quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Cinismo!



     INDIGNAÇÃO é a palavra mais branda que me ocorreu ao iniciar esta postagem!

     A Notícia - ITAMARATY ANALISA CASO DE CANDIDATO BRANCO APROVADO NAS COTAS PARA NEGROS - causa no mínimo, uma vergonhosa ofensa à raça humana, que certamente, há muito tempo se faz cega diante de tanto cinismo!

     


     O Médico MATHIAS DE SOUZA LIMA ABRAMOVIC - de pele e olhos claros - se autodeclarou "afrodescendente" e passou de fase na seleção para o Instituto Rio  Branco.

     Se o Dr Mathias é negro só porque no ato da inscrição se declarou como tal e ninguém questionou ou contestou, estamos literalmente à deriva, ou melhor, vivendo sob um regime anárquico, onde prevalece a lei dos mais espertos!

     A criação das chamadas "cotas raciais" em nosso miscigenado país só serviu para despertar um preconceito latente e que a sociedade brasileira sempre preferiu ocultar!  Citando um trecho do Artigo de Reinaldo Azevedo: Esse caso só evidencia que uma lei de cotas que, dentro da sua estupidez, se levasse a sério obrigaria o país a criar uma espécie de estatal para decidir quem é o quê.  Desconheço democracia no mundo que tenha recorrido, alguma vez, a tal expediente.  Departamento estatal para definir raças só existiu em regimes fascistas.

    "A maior esperteza de um homem é sempre agir com a verdade". Wal Águia Esteves.
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.