sábado, 14 de maio de 2016

" A Grua Atrevida"!



     Parece engraçado o título que escolhi para esta postagem, mas, até poderia ser cômico, se não fosse, sob o meu ponto de vista, trágico.
     Ao abrigo do lema que rege a dedicatória deste meu blog, relendo postagens anteriores aqui publicadas, evidencia-se que a liberdade* - sob todos os aspectos - tem sido meu tema preferido.

     Pudera, nasci livre*, como deveriam nascer todos os seres humanos!

     Cresci e vivi até a adolescência, perfeitamente  integrado ao meu elemento: a Natureza!

     Ao deixar o ambiente rústico do campo e passar a viver na cidade, um juramento tomou lugar cativo em minha memória: voltar a viver em contato direto com meu antigo ecossistema*.

     Aqui, onde vivo com meus filhos e netos há quase dezoito anos, tornou-se nossa pequena comunidade. Lugar onde respiramos, ou melhor,  respirávamos o ar da liberdade, o cheiro dos velhos tempos, a merecida privacidade conquistada a duras penas!

     O que eu quero dizer, as imagens por si só, poderão melhor demonstrar!

                             



     Sentado numa cadeira, em pleno verão de dezembro do ano passado, admirei essa imagem que foi captada pela câmera da minha esposa.


     Hoje, Maio de 2016, eis o que incomoda o meio ambiente; agride violentamente as lentes da mesma câmera; ofusca o azul do céu e a Lua!
         

                             A Lua, agora, tem a  companhia de um "estrambólico beija-flor".


    Este tem sido o cenário que da minha cadeira, enquanto me aqueço ao Sol da manhã, assisto, incrédulo: os giros agressivos e  ameaçadores dessa "grua atrevida" invadindo a nossa privacidade!

    Às vezes, em meus  críticos pensamentos, indago em voz baixa: "o que teria levado nosso vizinho que divulgava frequentemente, seu amor aos animais, às plantas, ceder à avarenta investida de especuladores em troca de alguns cubículos?

    Conseguirá ele, viver num espaço tão pequeno, edificado em sua propriedade, onde outrora criava seus animais; colhia ovos e verduras; tosquiava suas ovelhas?"


     Até quando poderei respirar devoluto, o ar quente de uma noite de Verão; contemplar extasiado, este céu, sem as " torres de caixas empilhadas" - verdadeiros cativeiros de almas - atrapalhando a qualidade de vida dos meus descendentes?

     Se um dia essa adversidade se tornar realidade, melhor será que desta existência eu já tenha partido!

     Links das palavras com asteriscos: liberdade,    livre ,  ecossistema.

     "O homem nasceu livre e por toda a parte vive acorrentado". Jean-Jacques Rousseau.

50 comentários:

  1. Adorei o estrambólico beija-flor, mas antes quase me matei a procurar o bichinho... Também estou com uma obra defronte, enorme. Bem que estou acostumada com o fervo, meu bairro tem de tudo, é autônomo e adoro, tem muita vegetação, palmeiras na avenida, jacarandás em toda minha rua. Mas lhe entendo, quem gosta da natureza, gosta e sofre. Sofri com a derrubada defronte, no lugar da construção, arrancaram 250 árvores!!! Aí sim foi dureza! Entristeci por meses. Mas vão plantar outras ao redor. Nossa, esse trambolho amarelo temos 3 aqui na frente!!
    bjs, força aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tais!
      Acho que hoje somos o tal ponto fora da curva, porque quando converso sobre essas ameaças e pressões das imobiliárias com meus netos, eles sequer demonstram alguma preocupação. E pensar que está sendo por eles, que lutamos para manter tudo isso. Não é muito, mas meus 12 mil metros quadrados de árvores, são hoje, um oásis aqui na cidade!
      Grande beijo, amiga!

      Excluir
  2. Olá, Victor.
    Começo pelo fim: pois na frase que traz de Rousseau, diz tudo, resumidamente, do que o apoquenta e me apoquenta a mim (que também vejo partes da "minha" amada floresta, aqui à beira, ser dizimada, sabe-se lá para quê!) e a todos que amam a natureza e, mais que isso!, enxergam a barbaridade que o bicho Homem faz à própria casa e, indirectamente, ainda que não saiba, a si próprio e aos filhos de seus filhos, que hão-de vir.
    Adorei o título: dava bem para um livro =)
    E adorei o céu estrelado, acima das palmeiras.
    Já conheço bem esse "estrambólico beija-flor", que, da minha janela, também ando a avistar um que me apoquenta as ideias rrrrsss

    A gente tem que saber adaptar nossos olhos e nossos corações à paisagem que nos colocam, para não esmorecer, meu amigo.
    abç amg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carmem!
      Você, assim como eu, sabe como isso é assustador. Parece que seres alienígenas estão invadindo a Terra, quando vejo aquela grua empilhando concreto e manchando o céu de cinza! Arrancam e arremessam árvores como monstros de filme japonês! Parece exagero, mas já tive pesadelos com essas máquinas!
      Abraços, amiga!

      Excluir
  3. VIVES EN UN LUGAR MUY BONITO. LINDAS IMÁGENES.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  4. Angélica Carvalho E Silva comentou no Facebook:
    Querido Vitorio Nani, assim como você me sinto muito incomodada com a ganância e a falta de respeito à conservação da mãe natureza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que você pode fugir para a praia ou interior de vez em quando, porque abrir a janela e ver todos os dias, só colunas de concreto, é muito triste. Eu sei bem o que é isso! bjs.

      Excluir
  5. Olá Vitor
    Esse é preço que paga quando o que move o bicho homem é ganância desenfreada que não respeita a si muito menos a geração descendente e vai tomando os espaços outro livres de poluição e armações de concreto causando impedimento à uma saudável contemplação. Já não se vê mais o manto de diamantes a nos cobrir com suas lágrimas de brilhantes. E cada vez mais vemos esse bichinho a nos atormentar e nossos espaços verdes evaporam-se numa nuvem de pó
    Uma ótima semana
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gracita!
      É muito triste ver tudo isso. As cidades inchando e o campo sendo abandonado, o concreto brotando no lugar das árvores!
      Abraços!

      Excluir
  6. Odenir Balan comentou no Facebook:
    Nani!!! Temos umas terras no interior e temos uma reserva de mata nativa!!! Conservamos e preservamos e até plantamos árvores frutíferas para os pássaros e macacos....a nossa reserva ultrapassa a área obrigatória... Você não imagina as ofertas que temos recebido para cedermos alguma parte para os ilegais!!!! Desmataram tudo e agora estão com corda no pescoço !!! Aquilo é o nosso paraíso!!! São oito alqueires!! Fica no município de Itaju!!! Entre Bariri e Ibitinga no centro do nosso estado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como você se sente pressionado! Aqui também, mas, enquanto puder, vamos manter preservadas nossa fauna e flora. Grande abraço, amigo Odenir!

      Excluir
  7. hope and wish to see betterment in conditions ,have a blessed day

    ResponderExcluir
  8. ⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰
    Boa Tarde!!!!!
    Vim bordar um recadinho para desejar um bom início de semana para você e toda a sua família!!
    Fiquem com Deus!!
    http://hildasbordados.blogspot.com.br/
    https://www.youtube.com/channel/UCBptH8iCKWtTUr0Mx2fdcTQ
    https://www.facebook.com/HildasBordados/
    ⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰

    ResponderExcluir
  9. Oi Victor, que triste...O planeta anda tão "acelerado" por conta da interferência humana. Estamos acabando com tudo...os outros bichos e nossa casa maior.
    Espero que pelo menos essa tormenta da construção não demore muito para não interferir pelo menos nos barulhos silenciosos da natureza tão linda por aí, como mostra nas fotos.
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dalva!
      É assustador o que eu tenho visto aqui na minha cidade.
      Grandes chácaras que haviam na região central, foram todas destruídas
      e lá estão hoje, enormes condomínios verticais, fazendo parecer que
      estamos numa grande metrópole.
      Daqui onde eu moro, muitas espécies de aves já se foram!
      Abração!

      Excluir
  10. A vida caminha buscando um progresso que, indevidamente, interfere na nossa paz e na tranquilidade da natureza.
    Um abraço,
    Élys.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo isso como progresso, Élys, mas, como um retrocesso na nossa qualidade de vida!
      Abraços!

      Excluir
  11. A julgar pelas imagens, o lugar era paradisíaco.
    Mas com a construção desses caixotes, temo o pior... oxalá que não, que não afetem a sua paz e a sua liberdade.
    Continuação de boa semana, caro amigo Victor.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz e a liberdade já foram afetadas, Jaime!
      Abraços!

      Excluir
  12. Amigo Victor
    Tem toda a razão: a grua é sempre sinónimo de espaço roubado à Natureza.Cada vez acontece mais, sobretudo à volta de grandes cidades.E lá se vai a nossa liberdade de respirar um ar mais puro.
    Um óptimo domingo.
    Um abraço
    Beatriz
    http://pegadasdeanjo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Beatriz!
      Não sei se isso pode ser chamado de progresso!
      Abraços!

      Excluir
  13. I love the image with the moon and the crane--- Wonderful.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. But the moon with a bird is better, agree, Bill?

      Excluir
  14. OiNanny,
    Eu fui mais livre em Santo André do que aqui. Moro no interior e minha cidade é rodeada de canas e quando começa a queima, haja pulmão.
    Mas muitas coisas tristes me aconteceram por lá, mesmo estando aqui que não tenho vontade de voltar, mas sinto uma saudade que me dói o coração.
    Beijos no coração
    Minicontista2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que você consiga viver bem, onde ainda se pode ver um canavial, Dorli!
      Beijos!

      Excluir
  15. meu querido amigo Victor...

    como vai... Eu, tentando melhorar.

    percebo tão bem o k lhe vai na alma... como se pode meter pássaro k sempre voou pelos céus, a seu belo prazer, em gaiola... nem o olhar dele, sequer.
    eu até aos dois anos vivi numa pequena vila, com natureza, por perto. Depois, cidade e mais cidade.
    A construção está roubando espaço a, c acento grave, natureza e isso custa aos seus olhos livres e desafogados.
    sabe, Victor, um dia a natureza dará a resposta e aí não ficará pedra sobre pedra.

    Agradeço seu inteligente e gracioso comentário. me ri, imenso com a ligação semântica k voce estabeleceu.

    beijos e um carinhoso abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda assim, você consegue escrever maravilhas!
      Penso que aquela criança da pequena vila, é quem move a Céu que eu tanto amo ler,
      mesmo com as dificuldades temporárias que estimo sejam superadas em breve.
      Beijos e um abraço carinhoso!

      Excluir
  16. Es frustrante como el ser humano llama progreso a invadir espacios naturales.
    Me pone triste y me da rabia..
    Abrazos, amigo.

    ResponderExcluir
  17. Vim à procura de novidades...
    Mas aproveito para lhe desejar um bom fim de semana.
    Um abraço, caro Victor.

    ResponderExcluir
  18. VICTOR,

    excepcional.

    E é só!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  19. Olá Victor!
    Entendo bem o que vc sente. As construções estão matando as plantações. Por isso a natureza anda tão agressiva. Um dia ela vai cobrar caro por isso. Enquanto que a tecnologia evolui, a natureza morre.
    Andei dando uma pequena pausa que acabou se alongando. Mais a saudade bateu, e de volta estou no meu blog. Tem postagem por lá!
    Um abraço e ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Smareis!
      Infelizmente, em pouco tempo, não restarão: árvores, pássaros, esquilos por aqui!
      Seja bem-vinda, abraços!

      Excluir
  20. ⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰
    Olá!!!
    Vim bordar um recadinho desejando um ótimo início de semana para você e sua família!!!
    http://hildasbordados.blogspot.com.br/
    ⊱✿.*☆*.¸✽ ¸.*♡*.✿⊰✽⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰✽ ⊱✿.*☆*.¸✽¸.*♡*.✿⊰

    ResponderExcluir
  21. Hola Vitor, una maravilla de post. Abundan mucho la gente que dice amar la naturaleza y luego ves con tristeza como usan herbicidas y otras cosas que causan mucho daño a la naturaleza y ya lo de las obras en cualquier sitio para llorar. Un fuerte abrazo para ti y tu familia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por desgracia, Lola, el hombre termina destruyendo todo en nombre del progreso.
      Fuerte abrazos.

      Excluir
  22. Meu caro amigo VictorNanny nós seres humanos nos adaptamos, independente das adversidades ou com elas, sobrevivemos. Um tempo atrás, morando em outra cidade ainda, fazia um percurso caminhando passando por uma enorme chácara com muitas árvores, imensas árvores, até o dia em me deparei com máquinas invadindo a pequena floresta, então eu vi um imenso tronco caído ao chão. Foi um choque, como se acordasse e o desmatamento na Amazônia chegasse até nós...e eu só passava pelo lugar que se tornou um imenso jardim de obras, com estes monstros gruas por todo lado, por isso me solidarizo contigo, além de teres como estilo de vida, buscou, encontrou um lugar e esparramou suas raízes, e de repente trocamos a liberdade por gaiolas de pedras, que chamamos moradia. Teu vizinho foi picado pela ganância ou não resistiu mais a pressão ou precisou do dinheiro ou...mas não importa, o que importa é que tu tentou trazer esta liberdade de viver aos teus e está conseguindo. É a guerra entre o desenvolvimento (diriam alguns) e os que sabem do bem que é viver em harmonia com a natureza. Lamento meu querido amigo, lamento.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Jair!
      Obrigado pela solidariedade nessa triste sensação de impotência, frente ao avanço das máquinas sobre as florestas!
      Um forte abraço, amigo!

      Excluir
  23. Não há lugar mais incrível para se sentir livre como à natureza. É uma sensação única para quem sabe apreciar o que Deus nos oferece lindamente todos os dias. Fiquei encantada com a primeira foto. Além de gostar de flores, eu percebi que há um lindo beija-flor ali.
    Estou visitando o seu blog pela primeira vez. Gostei bastante do seu cantinho e da sua forma direta de escrever. Espero voltar mais vezes aqui. Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline!
      A sensação de liberdade jamais poderá ser sentida, tendo grades diante de nossos olhos!
      Espero contar sempre com sua amável visita!
      Beijos!

      Excluir
    2. Obrigada pelo gentil retorno. Ótimo fim de semana. Beijinhos...

      Excluir
  24. Lindo cenário da sua cadeira, parabéns pelos escritos. gostei

    ResponderExcluir
  25. Eu já estou em seu blog e já tem um seguidor mais
    Passe e siga meu blog onde diz (participar neste site), clique aqui: http://mibonitolugar.blogspot.com.es/

    ResponderExcluir
  26. Parabéns pela bela escrita e lindas imagens que acompanha o seu cenário. Uma linda semana pra você

    ResponderExcluir

Seu comentário é o que torna especial esta postagem. Enriquece sobremaneira o conteúdo!
Lembrando Saint Éxupery:"Aqueles que passam por nós, não vão sós. Não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós".
Obrigado pela visita!
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. AVISO LEGAL Todos os direitos reservados. Esta coletânea de textos e imagens são propriedades do autor e estão protegidos por direitos de propriedade intelectual, que não podem ser utilizados em qualquer meio ou formato sem a autorização do autor. Vitorio Nani - 12/06/2010.